Psicodrama
 
É uma técnica de pesquisa e intervenção nas relações interpessoais e intergrupais.

Do grego “Psico / psique” significa “alma” e “drama” significa “ação”. Psicodrama, portanto é o estudo ou intervenção da “alma” em “ação”, ou seja, a atuação do indivíduo no grupo, entre grupos ou de uma pessoa consigo mesma.

O Psicodrama foi criado por Jacob Levy Moreno (1889 – 1974), de origem judaica cuja família radicou-se na Romênia na época da Inquisição. Aos cinco anos de idade mudou-se com a família para Viena e foi aí que iniciou sua brincadeira de ser Deus, pois relacionava a espontaneidade como uma centelha divina que existe em cada um de nós. Até 1920, Moreno teve uma intensa vida religiosa, tendo feito parte de um grupo que fundou a “Religião do Encontro”. Neste período, ele criava jogos de improviso, com o intuito de favorecer a espontaneidade em grupos, contudo obteve uma experiência interessante com prostitutas vienenses, tendo-as conscientizado de sua condição o que proporcionou a organização de uma espécie de sindicato da categoria.

Formou-se em medicina em 1917 e em 1921 fundou o Teatro Vienense da Espontaneidade, a qual constituiu a base de suas idéias da Psicoterapia de Grupo e do Psicodrama, segundo ele, no teatro “existiam possibilidades ilimitadas para a investigação da espontaneidade no plano experimental”, pois a proposta do Teatro da Espontaneidade era de criar uma representação espontânea, sem texto pronto e decorado, com os atores criando no momento e assim relacionando-se com a platéia. Após uma experiência com pacientes de um hospital psiquiátrico usando o “Teatro da Espontaneidade”, criou o Teatro Terapêutico, que depois foi chamado “Psicodrama Terapêutico”.
Em 1931, morando nos EUA, introduziu o termo Psicodrama de Grupo e este ficou sendo considerado o ano verdadeiro do início da Psicoterapia de Grupo científica, embora as fundamentações e experiências tenham iniciado em Viena.

Moreno morreu aos 85 anos de idade e pediu que em sua sepultura fossem gravadas as seguintes palavras:

“Aqui jaz aquele que abriu as portas da Psiquiatria à alegria”.

> Voltar para página anterior


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Instituto Consciência de Psicologia.
Todos os direitos reservados.