Hipnoterapia
 

Milton H. Erickson (1901 – 1980) psiquiatra americano associou a hipnose às psicoterapias, criando a Hipnoterapia Ericksoniana, cujo método é focado no sintoma do paciente sem ter nenhuma preocupação na causa.

Erickson foi fundador da American Society of Clinical Hypnosis. Tinha uma forma muito peculiar de ensinar, através de seminários didáticos, nos quais seus alunos mais experimentavam sua metodologia do que se prendiam a ela.

Ao longo de sua carreira, obteve excelentes resultados no tratamento de casos diversos como depressões, fobias, problemas sexuais, doenças psicossomáticas e outros.

Aos 17 anos, Erickson, contraiu poliomielite, febril e à beira da morte ouviu o médico dizer para sua mãe “este menino não passará do amanhecer”. Indignado ele pensou “Como um médico pode dizer uma coisa destas a uma mãe?” Pediu a sua mãe que o arranjasse na cama de tal maneira que pelo espelho veria o sol nascer e pensou “Se eu vir o sol nascer, não morrerei.” Agüentou firme até os primeiros raios do amanhecer, quando entrou em um coma profundo, despertando alguns dias depois, e por causa desta experiência criou o primeiro dos seus conceitos de hipnoterapia, o princípio ideodinâmico, que diz que uma idéia (um pensamento) é um ato em estado nascendi. Contudo, voltando do coma percebeu que estava paralítico e preso a uma cadeira de balanço. Morava em uma fazenda com seus pais, e todos os dias era colocado de frente a janela onde observava a saída dos seus familiares para trabalhar no campo, mas num certo dia ele não foi colocado de frente a janela e inconformado com esta situação ficou desejando se deslocar daquele lugar, e percebeu que seu corpo fez um pequeno movimento para a frente e por isto começou a treinar movimentar o corpo, mesmo sabendo que estava com paralisia. Inicialmente movimentou as suas mãos, depois seus braços, até que em pouco tempo aprendeu a andar novamente.

Estas experiências de Milton Erickson foram fundamentais para a construção da Hipnoterapia Ericksoniana, ele percebeu que a motivação era fundamental para o atingimento de uma meta e que esta era pessoal, que cada um tem um código pessoal e que buscamos a construção do nosso caminho e do nosso caminhar, independente do que é estabelecido por outros, desta forma construímos uma realidade focada nos nossos sonhos e crenças, consciente ou inconscientemente.

> Voltar para página anterior


 

 

 

 

 

 

 

 

Instituto Consciência de Psicologia.
Todos os direitos reservados.